Suiça

Viajar pode ser uma experiência transformadora. O simples contato com uma cultura ou sistema diferente é o bastante para refletirmos e repensarmos a forma de como lidamos com a natureza, com o trânsito, com as leis e, claro, com as pessoas ao nosso redor. Durante as viagens vamos nos reconstruindo como seres humanos, abandonando velhos hábitos, crenças, valores, ampliando nossa mente e abrindo nossos horizontes para algo muito maior. Aos poucos, os fragmentos de quem você era, vão ficando pelos países visitados.

 

Viajar faz de você uma pessoa mais autoconfiante
Lembro bem das minhas primeiras viagens para a Europa/ Ásia e o quanto simples obstáculos me pareciam tão desafiadores – principalmente quando eu não falava bem inglês. Lidar sozinha com situações rotineiras como: perguntas de imigração, trocas de aeroporto,  cancelamentos de voos, uso do transporte público, mudança de endereços, dificuldade de comunicação entre outras coisas corriqueiras de viagens, irão fazer de você uma pessoa mais autoconfiante e preparada para imprevistos.

Viajar faz de você uma pessoa mais humilde
Ter que se moldar a diferentes situações aumenta sua capacidade de adaptação e consequentemente te torna mais humilde. Ao precisar de outras pessoas percebemos nossas limitações e incapacidade (ainda que circunstanciais) de resolver problemas aparentemente comuns.

Você descobre que nossos conceitos sobre “normalidade” são vagos e inconsistentes
O que é anormal? Seria tudo aquilo que foge do esperado ou que transgride as regras sociais? Mas quem as estabelece? Quando você viaja para outros países começa a entender que nossos conceitos são vagos e estritamente limitados a esse “mundinho cultural” que nos foi apresentado. Uma vez fora desses muros, percebemos que o universo lá fora é muito maior do que imaginamos.

Viajar te ensina a respeitar a pluralidade de culturas e a não fazer julgamentos de valores.
Ao conviver com pessoas tão “diferentes” de nós passamos a aceitar melhor opiniões divergentes e não estranhar hábitos, práticas e estilos de vida diversos. Aprender a lidar com as diferenças é uma das lições mais valiosas que se aprende viajando.

 

Você passa a valorizar pequenas coisas
Quando estamos há muito tempo longe de casa, pequenas coisas passam a ter um significado muito maior. Sentimos falta da simplicidade da comida, da nossa cama (no Japão, principalmente), da comodidade de ter todas suas coisas num guarda-roupa, do calor humano e até mesmo da rotina, que todos se esforçam tanto pra fugir, mas que passa a ter uma importância maior. Voltar para casa e estar em casa, passam a ter outro sentido para você.

E por fim….viajar promove o autoconhecimento
Por todas as razões que descrevi acima, além da nossa própria necessidade em se descobrir como pessoa, ao sair da sua zona de conforto, sua rotina e realidade, você estará frente a frente com seus conflitos e será (inevitavelmente) levado a fazer escolhas, por mais simples que sejam. Viajar é o ponto de partida para uma jornada de descobertas, redescobertas ou mesmo afirmação de nossa identidade.