Trens europeus

 

Dentre todos os problemas de infraestrutura no Brasil, o que mais me deixa chateada – e que afeta diretamente a vida dos viajantes – é a ineficiência do transporte ferroviário. É lamentável que aqui os trens transportem apenas 3% da população (isso incluindo metrô), se considerarmos a capacidade de uma única linha poder levar milhares e milhares de pessoas por hora. Como quase todo o investimento é voltado para as rodovias, os custos das viagens só aumentam, como aumentam também os riscos de acidentes e de assaltos. Estamos muito atrasados!

Sobre os trilhos na Europa
Na Europa essa realidade é bem diferente. Aliás, é preciso sair do Brasil para conhecer de perto um sistema de transporte ferroviário extremamente eficiente, seguro, moderno e acessível a toda população. Lá todos usam os trens para se locomover de uma cidade para outra ou de um país para outro. Sim, é possível visitar nada menos que trinta países sobre os trilhos e, o que é melhor, usando um único passe (uma mão na roda para turistas dispostos). Mas ainda que você não tenha se programado ou comprado o Golbal Pass, há a opção de adquirir as passagens nas estações (que por sinal são super estruturadas), escolhendo um passe para cada país.

Dicas para os passageiros…
Se a intenção é visitar poucos lugares, eu aconselho comprar os bilhetes separadamente. Para garantir um preço melhor e conseguir boas promoções o ideal é deixar tudo planejado e acertado pelo menos dois meses antes da viagem, já que muitas vezes as passagens aéreas conseguem ser mais baratas que as de trem, mesmo quando obtidas de última hora. Eu confesso que nunca consigo organizar os meus roteiros e acabo resolvendo tudo na estação ou nos sites das companhias ferroviárias. Se informe qual companhia cobre as cidades/países que você pretende conhecer e fique atento aos descontos on-line que chegam a 70%.

Vantagens
Mas ainda que sua economia não seja a melhor do mundo, acredite, viajar de trem pela Europa tem suas vantagens e encantos. Além de poder contemplar as paisagens (que são deslumbrantes), passar por pequenas cidades, desfrutar da comodidade e facilidades dos trens (como restaurantes e internet) o viajante ainda evita muitos inconvenientes quando comparamos às viagens aéreas. Não haverão filas de check-in, filas de segurança, limite de peso para as malas ou aquela chatisse das fiscalizações de fronteiras (a imigração é bem mais tranquila).
Eu só aconselho que evite carregar grandes volumes ou malas muito pesadas. Lembre-se que é você que terá que acomodá-las nos compartimentos superiores ou prateleiras (no caso de malas grandes).

Parados na estação
Enquanto esperamos o tão prometido trem bala e sonhamos com o dia em que teremos mais opções de transportes para viajar pelo Brasil -acessíveis a todos como na Europa – vou dividindo dicas e experiências com aqueles que planejam viajar sobre os trilhos do lado de lá do continente, torcendo para que um dia, essas mesmas experiências se ampliem a todos do lado de cá.