Miami

Certamente você já ouviu falar sobre a “invasão” dos brasileiros em Miami. Há alguns anos acompanho histórias de pessoas que decidiram comprar imóveis na cidade em busca de uma vida mais tranquila nos EUA. O que eu nunca havia visto, é um número tão grande de brasileiros descontentes, querendo largar tudo, a qualquer custo, para ir embora do Brasil. Apesar da alta do dólar, a procura por imóveis aumentou 40% só em Miami, bem como a busca por informações na área de imigração. E vocês devem até imaginar o por quê dessa desilusão coletiva: a falta de segurança, instabilidade econômica, insatisfação com o governo e por aí vai…

Mudar de país talvez não seja o mais difícil, mas sem querer jogar um balde de água fria, preciso alertar para os ávidos por mudança, que conseguir uma residência nos EUA pode ser bem mais complicado do que parece. E não basta ter dinheiro…

  • Visto de trabalho – L1

Antes de tudo é preciso lembrar que ter um negócio nos EUA não assegura o visto de trabalho. Os requisitos para o visto L-1 são muitos e, obviamente, cada caso é um caso. Para aqueles que abriram empresas ou filiais brasileiras nos EUA, é preciso provar para a imigração que a companhia está qualificada para a concessão do visto. Além de despendioso, acreditem, as exigências não são poucas. A imigração exige a comprovação dos recursos, dos investimentos, da geração de renda, de empregos, bom volume de negócios, estrutura organizacional, business plan, relação entre matriz e filial e provas que o transferido ocupou um cargo executivo na empresa pelo menos um ano. Isso para simplificar a explicação!

Uma vez concedido o L1, o cônjugue do solicitante recebe o L2, mas não garante o direito de trabalhar. Após um ano, é preciso solicitar a renovação e passar por todo o processo de análise novamente. A empresa deve demonstrar que alcançou o nível de desenvolvimento exigido pela imigração. Green Card? Só depois de três anos.

  • Contrato de trabalho com uma multinacional

Neste caso o visto de trabalho é o H1B, quando há contratação por uma empresa americana. O H1B é o visto dos sonhos de todo estrangeiro, porque além de ser mais garantido, é a própria empresa que cuida de todo o processo de solicitação. Esta deve fornecer à imigração todos os subsídios que justificam a necessidade da contratação do profissional.

  •  Investimento no país

Outra possibilidade de obtenção do Green Card, mas que pouca gente conhece, é através do EB-5. Mas não pensem que é fácil ou garantido. É preciso investir de quinhentos mil a um milhão de dólares no país, além de gerar pelo menos dez empregos para americanos ou residentes. O processo pode levar até três anos e não há garantias de renovação.

  • Casamento

Para fugir das dificuldades e da ilegalidade, há quem pague por um casamento arranjado – quando o cidadão americano recebe para se casar com o estrangeiro. Mas a imigração está de olho na fraude, prática comum no país. É preciso provar a legitimidade da relação. Casando com um cidadão americano, você tem direito ao green card imediatamente. Após cinco anos de residência, é possível aplicar para a cidadania e aí sim, virar americano.

  • Ter filhos americanos

Uma pessoa que nasce em solo americano se torna cidadão automaticamente, mas isso NÃO dá aos pais o direito de permanecer no país. Quando o filho completa 21 anos, pode entrar com processo de legalização dos pais, independente deles terem ficado ilegais no país.

tipos-de-visto-eua miami life social security